Vídeos - 03.11.2015 Samuel Jimmy


A Black Media tem muito orgulho em soltar uma entrevista de um cara como Samuel Jimmy, dono de um skate monstruoso e do melhor pop out que se vê no pedaço.

 

Como skate não é só manobra, admiramos também sua personalidade. Você não vê ninguém falando mal do cara, são só elogios por onde passa…

 

Ele vem produzindo material com a gente desde o começo do site; fez parte da primeira “Black Trip”. Sem mais delongas, com vocês, Samuel Jimmy.

 

texto e entrevista por Caetano Oliveira | fotos por Caetano Oliveira e Marcelo Mug 

 

Samuel Jimmy - Retrato PB - Black View

Samuel Jimmy. (Caetano Oliveira) 

 

Por que você mora em Brasília e quanto tempo faz que está ai?

Estou em Brasília há uns 5 anos, mais ou menos. Resolvi mudar pra cá depois das primeiras visitas, quando entrei na Capital por convite do LP Aladin e percebi que aqui é uma das melhores cidades do Brasil pra andar de skate! Me apeguei à cidade e à marca pra juntos construirmos uma história. Sem dúvida, essa mudança foi essencial pro meu skate, pela quantidade de corrimão e chão bom que a cidade oferece… Se eu fosse morar na cidade da minha família, não estaria vivendo o skateboard, muito menos profissionalmente. Talvez eu fosse peão ou algo do tipo “gravatinha”. Hahahaha!

 

Samuel Jimmy - Fs no comply crail - Black View

Fs no comply crailslide. (Caetano Oliveira)

 

Você consegue viver bem do skate agora que passou pra pro?

Sim, passar para profissional foi uma evolução financeira, sem dúvidas… Os perrengues já não são como antes. Graças aos meus patrocinadores, que me dão um suporte, estou vivendo bem. Pago meu aluguel, minhas contas, me alimento bem e ando de skate a hora que quiser; pura qualidade de vida! E ainda é só o começo…

 

Samuel Jimmy - Fs tailslide

Frontside tailslide. (Caetano Oliveira)

 

Você sabe que isso é bem raro no Brasil, né?

Sei muito bem… Sou muito grato e faço por merecer !

 

Já passou muita dificuldade por causa do skate?

Sim, muitas. Já morei de favor, passei necessidade, sem grana até pra comer, entre outras… Mas tive muita sorte nessa caminhada, pois muitas das vezes tive amigos por perto… Quem nunca? Não tive berço de ouro. Mas tenho orgulho de tudo que passei nessa caminhada, pois não foi fácil e, hoje em dia, com as condições melhores, consigo viver muito bem pelas lições de vida que ficam pra sempre.

 

Samuel Jimmy - fs smith - Caetano Olvieira

Fs smith. (Caetano Oliveira)

 

Você viveu um tempo com o Korn, Bisteca e Maizena, certo?

Sim. Comecei a colar na house cedo… Desde os 13 anos, nos campeonatinhos de base em Barueri. Passou um tempo e, mais ou menos com uns 16 anos, me joguei pra São Paulo pra tentar a vida, buscar o reconhecimento da mídia e tal. Aí fui morar de favor na casa da Margô, mãe do Korn, onde o Maizena já era um dos recrutas desse “exército”. Aí, a família me adotou e começaram os corres. Experiências e aprendizados… Sou eternamente grato a eles, pois realmente foi uma evolução sinistra para o meu skate, tipo treinamento de exército. Hahahaha! Skate 24 horas!

 

Samuel Jimmy - flip fifty

Flip fifty. (Marcelo Mug)

 

Como era acordar todo dia e ver a cara do Maizena?

Assustador! Hahahaha!

 

Com quem você anda mais de skate ai em Brasília?

No Bancário, eu ando com os locais, Aladin… Na NES, é a galera que cola lá, uns manos das antigas, os manos da Cripta, Lehi, Tavares… E por aí vai.

 

Samuel Jimmy - Fifty - Black View

Fifty. (Caetano Oliveira)

 

Como foi participar do Tampa? Foi a primeira vez nos USA?

Foi minha primeira vez no EUA, depois de 3 anos tentando o visto. Colar no Tampa foi épico, curti de perto toda a festa, conheci uma galera em que sempre me inspirei… Foi foda! Realmente uma experiência sinistra, evolução de skate e pessoal.

 

O locutor do evento ficou bem empolgado com sua volta, rolou algo entre vocês?

Hahaha! Vai tomar no cu!

 

Falando sério, você se saiu bem, muita gente comentou. Tem planos de voltar pra se empenhar na rua? Filmar e fotografar?

Sim, fiquei 30 dias em Los Angeles e consegui filmar algumas coisas. Em breve sai uma partezinha minha nos picos gringos. Fizemos algumas fotos também; em breve deve sair em alguma revista nacional.

 

Samuel Jimmy - Black View

Foto: Marcelo Mug

 

O que acha que essa entrevista pra Black Media vai trazer pra sua carreira? (risos)

Muita dor de cabeça. Hahahaha!

 

Com certeza!

Brincadeira. É uma honra, vocês são da hora… Tamo junto desde o inicio.

 

Samuel Jimmy - Pivot flip out - Black View

Pivot flip out. (Caetano Oliveira)

 

Algum plano futuro de pró model? Saiu um seu pela Capital recentemente, certo?

Esse ano, eu solto uma vídeo parte pela Capital que estou devendo desde o ano passado. Desculpa aí! Prometo não decepcionar! Hahaha! E, logo menos, sai a nova coleção de shapes da série DNA de cada “atréta”,  e a série monumental da Capital, padronizada por designers altamente competentes…

 

Como é viver em Brasília, que atualmente não tem nenhuma mídia especializada em skate? Vira e mexe tem que colar pra São Paulo pra produzir algo ou se vira por aí mesmo?

Hoje em dia, com o poder da internet, podemos produzir de qualquer lugar que a mensagem é transmitida!  Mas sempre que é preciso vou pra SP.

 

Samuel Jimmy - Fs 180 switch grind - Black View

Fs 180 switch grind. (Caetano Oliveira)

 

Agora me fala: qual a foto dessa entrevista que mais gostou? Existe alguma história interessante de alguma sessão? 

Passa o carteado das fotos para eu dar uma olhada, né? Hahahaha! Na real, aquela da borda branca! Essa borda branca, vou te falar hein… Eu era amador, foi um dia após o evento “Skate Livre”, na Roosevelt. Você me levou e apresentou essa borda e estava garoando, tudo úmido, mas o rolê foi da hora. Rendemos e, se me lembro bem, foi minha primeira aparição no Black Media , certo?

 

Temo que não, vamos ter que conferir. Hahaha! Quais suas maiores influências? Me fala quatro do Brasil e quatro de fora. 

Do Brasil? Biano Bianchin, Klaus Bohms, Paulo Galera e Rodrigo Maizena que, apesar de feio, anda muito! Gringolândia: Jamie Thomas, Andrew Reynolds, TX  e Heath Kirchart. TX é gringa, né, mano? Deixa os Brasa viver! Tem o AVE também, Van Engelen… Não tem como; com esse aí é fatality inspiration.

 

Samuel Jimmy - Crooked - Black View

Crooked. (Caetano Oliveira)

 

Da última vez que estive em Brasília, presenciei seu irmão mais novo andando com você e descendo um cano, deu vontade de chorar? Como é andar com ele? 

Meu irmão mais novo e único, somos só nós dois. Porra, foi muito orgulho para o irmão mais velho aqui… Ver aquele lék botando para baixo no corrimão de homem! Ele com 15 anos desceu um cano de 15 degraus, filmagem de celular, só pela honra. O moleque é foda, sangue do meu sangue. Hoje em dia, o foco dele é outro, anda por amor se e espelha em mim. Sempre que vou pra Andradina andar com ele é da hora. Ele tá cada vez maior e eu até fico assustado. Ele é um moleque bom e vai ter um grande futuro!

 

Ele é mais novo e tem a voz mais grossa, você se sente mal por isso?

Hahahahahahaha! Ô louco, tio!

 

Tô perguntando isso porque sempre vejo alguém comentando da sua voz. Já foi ver isso?

Caralho, sério? Minha voz tá fazendo sucesso, hein? Nunca imaginei! Hahaha!

 

Não dá pra descer um cano de 30 e gritar no final, né? Queima o filme! Hahahaha!

Gritar de felicidade, né? Hahahaha!

 

O Fel mandou perguntar pra você se precisa descer corrimão pra ser pro. 

Claro q não, né, cara? Skate cada um tem o seu. Tendo um bom relacionamento na mídia e com o patrocinador, quem te impedirá? Haha!

 

O famoso teste do sofá?

Se for patrocinadora… Haha!

 

Samuel Jimmy - Rockslide - Black View

Rockão. (Marcelo Mug)

 

São três da matina e estamos aqui fazendo isso, ambos cansados. Algum agradecimento ou recado pra alguém? Alguém que te deve grana ou algo do tipo?

Obrigado, Caetano, Fel e Mug, pelo corre monstro de manter essa mídia negra obscura, tosca e ridícula que é a Black Media! Agradecimentos especiais aos meus patrocinadores: Qix, Capital, Independent Trucks, N.E.S. Pra minha família e um salve a todos os verdadeiros dessa caminhada. Skateboard! Tamo junto, Paz! ”A boca só se cala quando o tiro acerta”!

Share